Navegue para frente para acessar os resultados sugeridos

    Jornada de uma Superhost: de anfitriã a dona de hospedaria

    Inspire-se com uma Superhost que era anfitriã e tornou-se dona de hospedaria.
    Por Airbnb em 28 de nov. de 2019
    Leitura de 7 minutos
    Atualizado em 25 de jun. de 2020

    Destaques

    • O crescimento do seu negócio de hospedagem começa com um anúncio

      • Adicione um pouco da sua personalidade aos detalhes do design

        • Independentemente do tamanho do seu espaço, tenha uma boa comunicação com os seus vizinhos

          A Superhost Kristen Carson nem sempre se imaginou como uma empreendedora do setor de hospitalidade. Na faculdade, ela criou uma organização internacional sem fins lucrativos para colocar estudantes e profissionais em contato, mas não sabia que a ideia de conectar pessoas um dia se transformaria numa carreira. Depois de se formar em engenharia mecânica e marketing e passar um tempo trabalhando como consultora estratégica, a vida de Carson tomou outro rumo quando ela e seu agora marido, Brian Alford, compraram uma townhouse de três quartos em Austin, Texas, em 2011.

          Carson e Alford contrataram um grafiteiro para pintar um mural na sala de estar e, por um acaso do destino, "alguém da MTV viu pela janela, e quiseram alugar o espaço para fazer entrevistas com artistas para South by Southwest", diz Carson.

          E assim começou um ano e meio de estadia em hotéis todos os fins de semana, enquanto grandes grupos reservavam a casa no Airbnb para festas de despedida de solteiro(a), casamentos e afins. Na época, Carson e Alford, um advogado de startups, tinham um objetivo em mente: alugar a townhouse que tinham para financiar uma casa maior. "Isso foi um pouco antes do Airbnb se tornar popular em Austin", diz Carson, que também é CEO e idealizadora da Simply International, uma empresa de logística que ajuda estudantes internacionais nos EUA.

          Com o dinheiro que ganharam anunciando a townhouse na East 6th Street, em 2013 conseguiram comprar um bangalô da década de 1930, que renovaram e agora chamam de casa. A townhouse ainda está anunciada no Airbnb, mas Carson sonha alto. "Eu queria comprar outra propriedade", conta ela. E assim, oito anos depois de receber o primeiro hóspede do Airbnb, nasceu o Inn Cahoots — uma coleção de cinco anúncios do Airbnb.

          Muito espaço na hospedaria

          Em Austin, grupos com mais de 10 pessoas não podem alugar um espaço residencial por curta duração, ou seja, grupo como retiros corporativos e reuniões familiares, acabam ficando em hotéis tradicionais. O Inn Cahoots oferece algo diferente — o prédio de três andares, também na East 6th Street, "não fica em [um] bairro, mas sim em uma zona específica para uso hoteleiro, e não precisa seguir as mesmas regras de aluguéis de curta duração" que os anúncios residenciais no Airbnb, diz Carson.

          A propriedade, inaugurada em março de 2019, possui cinco acomodações que são como apartamentos em um condomínio, cada uma dispondo de cozinha e sala de estar. "É o conforto de um Airbnb e a responsabilidade de um hotel", explica Carson. A hospedaria é pensada para a vida em comunidade: os beliches de todos os 23 quartos têm um colchão queen na parte inferior e um de casal na parte superior. O Inn Cahoots pode acomodar até 107 pessoas, já que é possível adicionar camas de solteiro a alguns dos quartos.

          Ao longo de quatro anos, Carson trabalhou com designers e empreiteiros para criar um espaço com ambientes variados e também atender grupos menores. "Projetamos o lugar com base especificamente nos pedidos que tínhamos recebido desses grupos", disse Carson.

          Por exemplo, quando a festa de formatura era muito grande para a townhouse de Carson e Alford, o grupo também alugava a casa de um vizinho. "Foi quando decidimos que seria muito legal poder juntar as salas de estar", diz Carson. Eles instalaram portas de garagem ao estilo industrial que separam e ligam três das cinco unidades.

          Tudo em família

          A jornada de Carson como anfitriã nem sempre foi fácil. Assim que ela e o marido compraram o terreno de cerca de 600.000 m² com a ajuda de 11 investidores em 2015 (mais da metade dos quais são colegas anfitriões do Airbnb), eles passaram anos tentando convencer a prefeitura de que o espaço único merecia diversas licenças. E logo após a inauguração do Inn Cahoots, em março de 2018, Carson descobriu que estava grávida pela primeira vez.

          Na verdade, o processo da construção "provavelmente foi uma das coisas mais desafiadoras que já fiz", conta Carson. "Logo depois de começarmos, tivemos excessos de custos. Além disso, estar grávida não era a coisa mais fácil do mundo".

          Com um bebê a caminho, o projeto deixou de ser apenas uma paixão para se tornar um empreendimento em família. "Toda a minha família comprou a ideia e ajudou a construir esse lugar", diz ela. “Meus pais decidiram se envolver, e meu marido também. Os empreiteiros se esforçaram e os meus colegas também ajudaram muito, pois esse não é um trabalho para uma pessoa só". Hoje, ela tem uma equipe de 11 pessoas.

          No final, essa experiência tornou tudo mais doce. “É realmente um trabalho de amor", diz Carson. Um ano depois de começarem as obras, o Inn Cahoots estava pronto. Em julho de 2019, nasceu o segundo bebê de Carson, um menino.

          Design limpo e moderno — com um pouco do estilo texano

          De uma parede inteira feita de alto-falantes a uma pia de banheiro projetada ao redor de uma bicicleta (sim, isso mesmo!), o Inn Cahoots é pensando para ser um espaço único e não apenas um lugar para dormir. "É tão divertido estar ali todos os dias, porque as pessoas entram nessa energia fantástica de pura alegria", diz Carson. "Eu projetei as cadeiras em forma de sela, e quando as pessoas as veem, dizem 'elas são incríveis!', e isso me faz tão bem!"

          Outra das peculiaridades que os hóspedes mais gostam é a torneira de pedra em forma de cabeça de leão, onde é possível se servir de espumante e cerveja, e que também se transforma numa estação de sorvete Dr. Pepper, se os hóspedes preferirem. "Dedicamos tanto tempo pensando em cada detalhe", diz Carson. O lugar chamou a atenção dos hóspedes, e avaliações 5 estrelas são frequentes.

          Como ser um bom anfitrião e um bom vizinho

          Carson faz questão de conhecer melhor os vizinhos. "O que mais nos preocupa é saber como os vizinhos se sentem", diz ela. "Independentemente do tamanho da propriedade, é muito importante ter uma boa comunicação com os vizinhos. Na nossa primeira propriedade, morávamos lá. Conversávamos com nossos vizinhos e, se o barulho estivesse muito alto, eles podiam nos mandar uma mensagem".

          E Carson não parou por aí. Ela e Alford acabaram de comprar o terreno ao lado, que já tem cinco food trucks (eles querem incorporá-los na expansão), e ela também pensa em levar seu conceito a outras cidades. No momento, Carson tem em mente Nova Orleans, San Diego e Nashville, enquanto se concentra em hospedar com segurança grandes grupos que podem não ser acomodados (ou permitidos legalmente) em casas de família e bairros mais calmos. Inspiração não falta para Carson: "Estou sempre tendo ideias novas, é o que mais gosto ".

          As informações contidas neste artigo podem ter mudado desde a publicação.

          Destaques

          • O crescimento do seu negócio de hospedagem começa com um anúncio

            • Adicione um pouco da sua personalidade aos detalhes do design

              • Independentemente do tamanho do seu espaço, tenha uma boa comunicação com os seus vizinhos

                Airbnb
                28 de nov. de 2019
                Essa informação foi útil?